Capa: Carlos Camponez, Gil Baptista Ferreira  & Raquel Rodríguez-Díaz (Org.) (2020) Estudos do Agendamento:  Teoria, desenvolvimentos e desafios — 50 anos depois. Communication  +  Philosophy  +  Humanities. .
Estudos do Agendamento: Teoria, desenvolvimentos e desafios — 50 anos depois

by Carlos Camponez, Gil Baptista Ferreira & Raquel Rodríguez-Díaz (Org.)

Coleção: Livros LabCom
Ano da edição: 2020
ISBN: 978-989-654-733-2


Download PDF - 3398 KB


Sinopse

A influência das mensagens e das agendas mediáticas sobre o público é um dos temas que atravessou a história das Ciências da Comunicação até aos nossos dias, desde as abordagens mais pavlovianas aos modelos mais elaborados e complexos das versões atuais dos estudos sobre o agendamento.

Ao assinalar, com a presente edição, meio século de estudos de agendamento, pretende-se sublinhar a persistência e a atualidade de uma das teorias mais marcantes da história das ciências da comunicação, que tem procurado analisar a importância dos media e do jornalismo no processo complexo de formação da opinião pública.

Como salienta McCombs, no capítulo original que apresenta nesta obra, os livros sobre o agenda-setting serão sempre uma versão suavizada da teoria, não conseguindo revelar na sua totalidade a força do seu método científico. Essa constatação aplica-se certamente à presente edição, que, no entanto, não se exime ao desafio de proceder a um mapeamento dos seus estudos, de proceder a uma análise crítica do caminho percorrido, identificando possíveis vias de problematização, e, finalmente, de pontuar temáticas novas e emergentes da sua aplicação. É esta formulação que organiza a apresentação dos textos pelos eixos temáticos que a estruturam: Teoria, Desenvolvimentos e Desafios.


Índice

Introdução - 9
Carlos Camponez & Gil Baptista Ferreira

Parte I - TEORIA - 21

A linguagem do jornalismo – A linguagem dos efeitos do agendamento (agenda-setting) - 23
Maxwell McCombs

Agendamento e opinião pública, um binómio inseparável - 37
Raquel Rodríguez-Díaz

Parte II - DESENVOLVIMENTOS - 57

O poder de agendamento na era dos novos media: quem define a agenda e com que consequências - 59
Gil Baptista Ferreira

A teoria dos efeitos e a construção de agendas populistas - 107
João Carlos Correia

A política, o digital e a democracia deliberativa - 137
João de Almeida Santos

Parte III - DESAFIOS - 169

Novas direções na investigação sobre o agendamento – os processos de agendamento na era digital - 171
Enric Saperas

A Teoria de Agenda-Setting no regateio de cognições e comportamentos. Um novo episódio do poder social dos media no seu labirinto - 209
João Pissarra Esteves

Notas biográficas - 229

Apoio:
Fundação para a Ciência e a TecnologiaUnião EuropeiaQuadro de Referência Estratégico NacionalPrograma Operacional Factores de CompetitividadeUniversidade da Beira Interior
2021  ©  Communication & Arts